A prisão do dogmatismo e a tolerância zero! Quem é socialista deve ir para Cuba?

Num tempo de polarizações simplificantes, superficiais e cheias de ódio, seria interessante fazermos aqui algumas reflexões sobre os malefícios do dogmatismo, do fanatismo e da intolerância, mas sobretudo, sobre o como e o por quê as pessoas se tornam assim.

Necessidades, identificação e ódio. Onde tudo isso pode realmente nos levar?

Quando a figura de Hitler ascendeu na Alemanha do século XX, seu discurso não era apenas de ódio aos judeus, gays e ciganos (naquela cultura não havia negros, mas havia propaganda também para desqualificá-los como sub-raça). De forma alguma. O líder nazista tocava em sua fala questões de interesse geral da nação, ligadas ao campo… Ler mais