Saturnismo, Roma antiga e a intoxicação que se repete

Entenda porque a Universidade Livre Pampedia só quer consumir alimentos orgânicos.

Saturnismo é uma intoxicação aguda ou crônica por chumbo ou por algum de seus sais. A doença em humanos pode causar inúmeros problemas como dores nas articulações e músculos, declínio cognitivo (memoria, atenção e aprendizagem), prejuízos ao desenvolvimento mental, convulsões, coma e etc.

O chumbo é um metal altamente tóxico, pois uma vez que entra no nosso organismo o corpo não consegue expeli-lo por completo. Na Roma antiga não se sabia sobre os riscos de seu uso e esse metal era usado no transporte de água potável (aquedutos), na fabricação de alimentos (utensílios de cozinha) e para adoçar vinhos (acetato de chumbo).

Há quem relacione a decadência do império romano com o saturnismo.

Acredita-se que a causa da imbecilidade, perversidade e esterilidade de alguns imperadores romanos, como Nero e Calígula tenha sido, em grande parte, pela intoxicação por chumbo.

“A história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa.” – Karl Marx

Apesar de velha, a luta da humanidade contra o chumbo vem até os dias atuais. Você sabia que apenas em 1989, após muito esforço por parte de cientistas responsáveis, o uso de chumbo na gasolina foi proibido? Antes disso nossos pais respiravam chumbo proveniente dos escapamentos dos carros todos os dias sem saber dos seus riscos.

Toda essa história sobre intoxicação por chumbo tem tudo a ver com outra, muito semelhante e também de interesse público pois ela diz respeito às frutas que você e eu comemos todos os dias. É a história dos AGROTÓXICOS.

agrotoxicos para entrevista

O Brasil lidera o consumo de agrotóxicos no mundo, muitos produtos proibidos na união europeia e em países como china e EUA são liberados para uso por aqui. Calcula-se que cada brasileiro consuma 5,2 litros de agrotóxicos por ano. E o problema é que ao ser utilizado, o agrotóxico não fica só na planta: ele vai para o ar, para os animais, para o solo e para os lençóis freáticos (água) por lixiviação.

Grande parte dos agroquímicos é absorvido pelas plantas e aí vem o pior dos problemas: muitos alimentos mesmo que processados mantêm essas substâncias dentro deles. Isso significa que até aquele seu cereal matinal a base de milho que você come de manhã pode conter agrotóxicos.

Parece até que estamos vivendo na Roma antiga, não é? Falta só encanamento de chumbo.

Mas tudo isso tem solução. E ela tem a ver com os ORGÂNICOS.

Orgânicos são alimentos produzidos sem agrotóxicos. Sim, é possível cultivar coisas sem químicos e de forma natural. Acontece que além da solução precisamos de pessoas que implementem na prática essas ideias. Ciente disso, a Universidade Livre Pampedia está se organizando para produzir e consumir produtos orgânicos em nossa chácara. E, felizmente, não estamos sozinhos. O Brasil fechou o ano de 2013 com saldo positivo para a agricultura orgânica. Segundo o Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos, o número de organismos ligados ao setor mais que dobrou e o montante de produtores e unidades produtivas teve um aumento de 22%, comparado a 2012.

Até o momento, não temos orgânicos suficientes para toda a população brasileira, mas na medida que mais pessoas se conscientizarem buscando mudar o cenário atual, mais e mais pessoas se libertarão dos agrotóxicos.

Você também quer comer orgânicos? Procure produtores em sua cidade e se puder vá além: troque ideias, conheça gente, organize uma feira orgânica na sua cidade, plante você mesmo. Você não está sozinho. Até 2020, o Butão, um país do sul da Ásia quer se tornar 100% orgânico e aqui em Bragança Paulista, cidade da Universidade Livre Pampedia, as pessoas já estão se organizando também. Como mostra o vídeo desse link.

Para saber mais assista:

* Sétimo episódio da série COSMOS

** Documentário O Veneno está na mesa II:

Equipe Universidade Livre Pampédia

One thought on “Saturnismo, Roma antiga e a intoxicação que se repete

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s